OCDE, Brasil e meio ambiente

O Brasil tenta, desde 2017, entrar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Nesta semana, o organismo multilateral abriu as negociações ao país e outros cinco candidatos – Argentina, Peru, Croácia, Bulgária e Romênia – que já tinham pleiteado fazer parte do grupo nos últimos anos.

O que é preciso para um país ser aprovado e ingressar na OCDE? O processo de adesão não tem tempo definido, pode levar de meses até anos e inclui uma avaliação aprofundada por mais de 20 comitês técnicos. O país candidato deve estar alinhado às normas, políticas e práticas da OCDE. Há questões que são prioritárias ao grupo, como comércio e investimento abertos, progresso na governança pública, integridade e esforços anticorrupção, bem como a proteção efetiva do meio ambiente e ações sobre o clima.

Saiba o passo a passo do ingresso do Brasil na Organização e o que a Amazônia tem a ver com esse processo em um bate-papo entre a consultora em sustentabilidade e diretora do Programa Avançado em ESG da Saint Paul, Ana Luci Grizzi, e a presidente do Instituto Talanoa, Natalie Unterstell. O evento “OCDE, Brasil e meio ambiente: Passo a passo do ingresso e perspectivas para a Amazônia” será na próxima quarta, dia 2, ao vivo, a partir das 11h, com transmissão pelo canal do YouTube e LinkedIn @politicaporinteiro.

 

Instituto Talanoa: OCDE, Brasil e meio ambiente

O quê? Evento para discutir o passo a passo da entrada do Brasil na OCDE

Quando? Quarta-feira, dia 2 de fevereiro, às 11h

Onde? Evento online, transmissão pelo YouTube e LinkedIn @politicaporinteiro.

Com quem?

  • Ana Luci Grizzi (Consultora ambiental, diretora do Programa Avançado em ESG da Saint Paul)
  • Natalie Unterstell (Presidente do Instituto Talanoa)

 

 

Mais sobre a OCDE

A OCDE também é chamada de “clube dos países ricos”, pois reúne as principais potências econômicas do mundo. Atualmente, são 38 países, entre eles Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Japão, com o objetivo de “construir políticas melhores para vidas melhores”, segundo a descrição da entidade.

O último país a ingressar na organização foi a Costa Rica, que foi formalmente convidada a participar do grupo em maio de 2020 e teve a adesão concretizada em maio de 2021.

Agora, feito o convite inicial ao Brasil, e mais cinco países, inicia-se a construção do chamado “roadmap”. No documento, devem constar as metas a serem atingidas para que o país seja aceito pela OCDE, quais os comitês que devem analisar a entrada do país e a agenda de reuniões para entrega de informações.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário